democracia e dívida

Metade das companhias portuguesas não-financeiras pode estar sobreendividada

In Noticias on 19/04/2013 at 7:52 am

Relatório do FMI indica que 45% das companhias não financeiras portuguesas poderão estar sobreendividadas, sugerindo a venda dos seus activos internacionais, a redução de custos de operação e, por último, os dividendos aos accionistas. O sobreendividamento aconteceu no passado recente perante expectativas de crédito fácil e lucros elevados.

Notícia-base:
http://www.macauhub.com.mo/en/2013/04/18/half-of-portugal%E2%80%99s-non-financial-listed-companies-have-too-much-debt/
Link para o Relatório Global de Estabilidade Financeira do FMI:
https://www.imf.org/External/Pubs/FT/GFSR/2013/01/index.htm

[Comentário: tenha-se em conta que a redução de custos de operação e possível aplicação de políticas de ajuste financeiro sobre estas companhias criará ainda mais desemprego. Tenha-se em conta que a decisão do recurso ao crédito não foi dos trabalhadores que serão afectados. Tenha-se em conta que não foram os trabalhadores que obtiveram os lucros elevados. E que, apesar de tudo isto, os lucros e dividendos aos accionistas serão provavelmente as últimas coisas a ser cortadas: primeiro irão os postos de trabalho e os bens das companhias]

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: